Reflexões de regresso às aulas

31 de março de 2016

As férias - se é que se pode chamar isso - da Páscoa passaram a voar e terça feira foi dia de regressar à universidade. Em apenas dois dias de aulas já tirei algumas conclusões. Conclusões essas que me fizeram perceber que está na hora de começar a mexer os cordelinhos (ou os livrinhos) se não o semestre vai dar para o torto, ai vai vai.

Ora vejamos:
1. Uma semana de férias e os únicos livros que desfolhei foram os de receitas para fazer os doces na Páscoa. Ah esperem. Se calhar nem esses. Fui ver tudo à internet, pois foi. Reformulando: Uma semana de férias e não peguei em livros nenhuns.
2. O meu professor de CGCOII diz que as "férias são em agosto e o que nós tivemos foi uma interrupção lectiva" e vai-se a ver o senhor tem razão. O que ele não sabe é que para alem da interrupção lectiva eu estive literalmente de férias. Mas pronto, ele também não precisa de saber de tudo.
3. A primeira frequência do semestre é de sábado a oito e ainda nem fui ver o que é que é a matéria. É de uma cadeira que tenho em atraso e nem às aulas tenho ido porque não tenho horário em pós-laboral e quando fui para frequentar em diurno tive de sair nos primeiros 10 minutos da aula porque a sala estava cheia e a malta que estava a mais teve de se meter a andar. Na altura achei piada. Estavam para vir duas horas de teórica daquela bem aborrecida, mas agora que me lembro que a frequência está aí talvez não tenha sido assim tão giro.
4. Tenho dois trabalhos de grupo para fazer: CGCOII, que para quem não sabe é Contabilidade de Gestão e Controlo Orçamental II (só o nome já alegra uma pessoa) e Gestão Financeira. Acho que dão pano para mangas, mas tudo bem, t-u-d-o bem.
5. Tenho frequência de Finanças Empresariais no dia do concerto dos MUSE, em Maio, e na melhor das hipóteses posso fazer a frequência no dia a seguir - em outro turno - mas é logo às nove da manhã e o concerto é à noite. Merdinha para quem se lembrou de marcar a frequência nesse dia, no meio de uma semana sem frequências. Só falta mesmo acertar no "euromilones".
6. Daqui até ao meio de maio tenho uma carrada de avaliações e gostava (gostavaaaa) de passar a todas, mas a coisa está feia, está muiiiito feia. Quer dizer, estar ainda não está, mas está-se a meter.


Conclusão: Se me virem pálida algures por aí é porque vou hibernar. E é melhor não fazer muitas promessas que para as cumprir vai ser o caraças. Aguardem os próximos episódios (que têm tudo para não  ser bonitos).

5 comentários: