Quatro anos de pura loucura, que é assim mesmo

12 de outubro de 2016

Hoje faz quatro anos que tirei a carta e digo-vos: foi um dos dias mais difíceis da minha vida. Só de me lembrar até me arrepio. Acordei tão nervosa que mal conseguia engolir. O exame era da parte da tarde e de manhã tive aulas e como correu tudo bem acabei por ficar mais tranquila, mas mal vi quem era o examinador os nervos voltaram. E porquê? Porque eu já tinha chumbado uma vez, com um examinador arrogante e do mais antipático que há. E não é que me calhou outra vez o mesmo? Escusado será dizer que comecei logo a tremer (na verdade acho que até comecei foi a suar).
Só me lembro de ele me dizer para estacionar o carro de lado num sítio tão, mas tão apertado, que se fosse hoje acho que não o metia lá. A minha perna tremia tanto nessa manobra que ainda hoje me lembro. Foi mesmo horrível, mas consegui fazer tudo bem e passei.
Quatro anos depois posso dizer que esta coisa de conduzir já me proporcionou momentos bem engraçados e divertidos! Já não tenho medo e acho que até sou bem desenrascada, mas no inicio era o desastre total. O mais importante é ser confiante, o resto vem com o tempo!
Em quatro anos já tenho uma multa de estacionamento e também uma pancada das boas que me levou uns 200€ de arranjo. Foram duas coisas sem jeito nenhum para dizer a verdade, podiam muito bem ter sido evitadas, mas já está, já está.  Não há registo de feridos e isso é que interessa. Também já parei uma vez na polícia e soprei ao balão. Eram três da tarde e desconfio que ia aos zig zags: é a única explicação que encontro para me terem pedido para soprar ao balão. De qualquer maneira, desde que ande dentro das linhas, é o que interessa (ahahaahah, brincadeiraaaa, estavam a mandar soprar toda a gente).
Resumindo, gosto de conduzir e gosto também de cantar ao volante, mas desligo o rádio sempre que tenho de fazer manobras mais complicadas (gosto de ouvir o trabalhar do carro, concentração a cima de tudo). Sim, é uma grande comédia andar de carro comigo. Ainda assim prefiro andar com o cú sentado no banco do lado a ver as paisagens ou a ler uma revista. 
O meu carro de sonho é o Fiat 500 (sim, podia ser um Porsche ou algo do género, mas eu queria mesmo era um Fiat 500), mas tenho um Peugeot 206. Foram os meus pais que me ofereceram, pouco tempo depois de tirar a carta, e por isso dou-me por muito contente. E é isto. Sou a comédia em pessoa a conduzir, é verdade. Mas juro que não sou perigosa, sou só animada. Mas tenho muito cuidado, sim, porque quem fez esta Liliana já não faz mais nenhuma.

O mocho do meu carro, da Accessorize.

12 comentários:

  1. Adorei o texto :) Eu estou a tirar a carta, já passei o código à primeira e agora vou pela primeira vez ao exame de condução e tenho medo....
    Bom post, beijinhos!

    missweetie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa sorte!!! Espero que o meu texto não te tenha deixado com medo. Há casos e casos, eu era um desastre, mas agora já me safo bem! O que interessa é não desistir!

      Eliminar
  2. Ai pah, eu tenho só há um ano, como também chumbei na condução perdi a confiança e depois assim que a tirei fiquei um ano sem conduzir. Só voltei a pegar no carro há umas semanas, entretanto comprei um que é grande de mais para o meu jeito com manobras. Odeio conduzir, estou sempre a pensar que não bati ou subi passeios por sorte! Espero que com o tempo ganhe mais confiança :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não podes estar tanto sem conduzir, só te vai fazer ter mais medo! Eu quando tirei a carta andava sempre com o carro do meu pai que é enorme (é um mercedes, acho que isso diz tudo aobre o tamanho) e apesar de ser gigante fazia muito melhor manobras com ele do que com o meu porque tem uma direção assistida muito melhor penso que isso deve acontecer com todos os carros grandes! Não podes é desistir e ter medo. É daquelas coisas que se tem mesmo de enfrentar e aprender com os erros!

      Eliminar
  3. Tenho imenso receio de ir ao código ahah mas com calma tudo se faz :)

    ResponderEliminar
  4. adorei o texto e ri-me em algumas partes ahahha :p
    eu tirei a carta há mais de 1 ano, também chumbei como tu mas quando voltei a repetir tive a sorte de não me calhar o mesmo examinador, acho que congelava completamente se isso acontecesse :/

    beijinhos
    ropesofpearls.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Adorei! Eu também estou a tirar a carta e qualquer dia vou a exame de condução!!

    Beijinhos
    http://that-g-i-r-l.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Tirei a carta no inicio deste ano e também não foi fácil. Tinha estudado fora, chumbei no código e desanimei, enfim. Mas lá consegui e hoje dou-me por contente. Ainda há certas manobras que evito fazer por medo de dar em asneira. Já me aconteceu deixar o carro numa ponta de Leiria para ir ao outro lado porque tinha medo de estacionar naquela área. Não me considero desastrada, mas sou uma medricas.

    Beijinhos,
    Paula Moreira Santos

    ResponderEliminar
  7. Se fores como eu deixavas no estádio para ires ao centro! eheh Andar no centro de Leiria no inicio parecia-me difícil, mas é bem tranquilo! Só não gosto nada da rotunda ao pé do quiosque!

    ResponderEliminar
  8. Olha eu acho que quando tirar a carta vou ser um verdadeiro perigo na estrada, mas mesmo assim quero tirar a carta. Beijinhos. 😊😊

    ResponderEliminar
  9. Não me recordo bem mas já vai fazer 5 ou 6 anos que tenho a carta e eu adoro conduzir. O meu pai que é a pessoa mais orgulhosa que eu conheço consegue admitir que conduzo tão bem quanto ele e isso faz de mim uma condutora muito feliz.
    Enquanto conduzo sinto-me bem, tenho uma condução segura e atenta porque em mim confio, só não confio é nos outros.

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar